conecte-se conosco


MATO GROSSO

Vereador Juca do Guaraná destaca compromisso com o Meio Ambiente: ‘não há mais tempo para perder’

Publicados

em

Nesta semana as atenções se voltam para um assunto muito importante e urgente, que é a preservação ambiental. Estamos na Semana Mundial do Meio Ambiente, quando muito se discute em relação à necessidade imediata de políticas públicas e conscientização social para uma ação global em prol da preservação dos recursos naturais.

Mas, falar sobre isso apenas nessa semana ou no Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado no dia 05 de junho, é pouco para resolvermos o problema. A necessidade é urgente e não espera!

Promover ações concretas hoje, é o que pode mudar o cenário alarmante que temos visto em relação ao aquecimento global. Como gestor público, minha responsabilidade aumenta deliberadamente em relação aos demais. Por esse motivo, nunca me ausentei da tarefa e desde o início da minha vida política tenho promovido ações nesse sentido.

O problema é mundial, mas está bem perto de nós. Cuiabá já vem sofrendo há anos com a devastação ambiental e por isso fui autor da Lei que exigiu a instalação de redes de contenção de resíduo sólidos nos córregos e rios da Capital.

Leia Também:  Polícia Civil descarta vazamento de prova em concurso da Segurança Pública

Isso, porque, ao longo dos anos, o Rio Cuiabá, outrora limpo e com muito peixe, com o crescimento do perímetro urbano de Cuiabá e Várzea Grande, sofreu uma imensa agressão oriunda dos córregos e riachos, que trazem uma grande quantidade de entulhos, artefatos plásticos e outros resíduos. Essa Lei amenizou essa desastrosa poluição hídrica.

Já o meu projeto Cuiabá Cidade Verde, nasceu do desejo de ver nossa Capital voltar a ter o título de Cidade Verde. Andando pelas ruas e regiões de Cuiabá, é perceptível como necessitamos do replantio de árvores. O meu projeto distribui, gratuitamente, mudas de plantas frutíferas e ornamentais à população, para que possam fazer o plantio em suas casas.

Nossa cidade, que sofre com as altas temperaturas, pode amenizar o problema com ações simples como essa. A solução não é rápida, muito menos imediata, mas é o trabalho de formiguinha que fazemos hoje, que irá promover a mudança amanhã!

Vamos juntos?

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Estado fecha o semestre com apreensão de mais de 160 máquinas e R$ 570 milhões em multas aplicadas por crimes ambientais

Publicados

em

Por

O Estado fechou o primeiro semestre do ano com a apreensão de 162 equipamentos, entre maquinários, tratores e veículos, R$ 570 milhões em multas aplicadas, resultado de 117 operações de combate aos crimes ambientais. Cerca de 51% das multas aplicadas foram por meio de operações in loco e o restante, de modo remoto por imagens de satélite de alta resolução.

O balanço integra dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), Polícia Militar (PMMT) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBMMT), que fazem parte do Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, a Exploração Florestal Ilegal e aos Incêndios Florestais (CEDIF-MT), com apoio de outras instituições e órgãos estaduais. 

Foram retirados de infratores 53 tratores pneus, 43 tratores esteiras, 47 caminhões e 19 veículos, flagrados em crimes ambientais durante o período. Destes, apenas nove foram inutilizados, por não haver como remover em local de difícil acesso.

A maioria das multas aplicadas é por desmate ilegal, somando R$ 403 milhões. Em seguida, por descumprimento de embargo de área (R$ 41 milhões), exploração florestal ilegal (R$ 37 milhões), fiscalização de estabelecimentos (R$ 19 milhões), descumprimento de notificação (R$ 18 milhões) e queimada ilegal (R$15 milhões).

Leia Também:  Empaer promove concurso gastronômico em comunidades e assentamentos de Mirassol D´Oeste

Foram emitidos 1.898 autos de infração de crimes ambientais no período. Colniza está em primeiro lugar no valor de multas aplicadas por crimes ambientais (R$ 52 milhões), seguida por Marcelândia (R$ 50 milhões), Rosário Oeste (R$ 40 milhões), Aripuanã (R$ 25 milhões) e Juara (R$ 24 milhões).

Para a emissão dos alertas de desmate ilegal, é utilizada a plataforma de Imagens de Satélite Planet, que monitora todo o território estadual com imagens de alta resolução. Adquirida em 2019, a ferramenta é financiada pelo Programa REM Mato Grosso. Neste ano, o valor investido no combate aos crimes ambientais soma R$ 60 milhões, que incluem o combate ao desmatamento ilegal e aos incêndios florestais.

Operação Cedif – A Operação continua em todo o Estado. Foram colocadas em campo mais de 31 equipes, compostas por 100 efetivos, para combater crimes ambientais. A Operação Cedif tem este nome por integrar todos os órgãos estaduais e federais, além de instituições parceiras, que fazem parte do Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, Exploração Florestal Ilegal e Aos Incêndios Florestais (Cedif).

Leia Também:  Governo investe R$ 24,5 milhões em sistemas para digitalização dos serviços ofertados pela Sema-MT

Denúncias
Ao se deparar com crimes ambientais, o cidadão pode fazer denúncias pelo 0800 065 3838, WhatsApp (65) 99321-9997 ou via aplicativo MT Cidadão (disponível para IOS e Android). 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: