conecte-se conosco


MATO GROSSO

SES realiza web aula sobre uso do medicamento Glicazida para tratamento da Diabetes tipo 2

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio do projeto Telessaúde, em parceria com o Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde (CPFT) e a Comissão Permanente de Farmácia e Terapêutica (NATS), promove, nesta quinta-feira (02.06), às 15h, uma web aula sobre uso do medicamento Gliclazida, para tratamento da Diabetes tipo 2.

No encontro virtual, também serão divulgados os medicamentos financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta é orientar profissionais médicos e estudantes da área da saúde pública e privada sobre os benefícios do uso da Gliclazida.

Os interessados em participar da aula podem acessar o canal do Tele Educa MT, no YouTube, 15 minutos antes do início da transmissão e se inscrever gratuitamente.

O médico Marcelo Maia, endocrinologista e membro do NATS-CPFT, fará palestra sobre os benefícios clínicos do uso da Gliclazida, para indivíduos com diabetes do tipo 2.

A farmacêutica e presidente do NATS-CPFT, Kelli Nakata, estará à frente do tema referente ao uso de ferramenta digital para conhecer, de forma rápida e prática, a lista de medicamentos essenciais adotada pelo SUS.

Leia Também:  Com leilões e reciclagem de veículos, Governo organiza 100% das unidades do Detran-MT

No dia 27 de abril deste ano, durante a 3ª reunião ordinária da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), a SES, por meio do Núcleo de Avaliação, apontou os benefícios, da substituição do medicamento Glibenclamida por Gliclazida, para o tratamento de diabetes tipo 2.

Segundo Kelli, a Gliclazida é, há tempos, financiada pelo SUS para o tratamento da diabetes. No entanto, ela explica, oportunidades de tratamento estão sendo perdidas, pelo fato de muitos municípios não adotarem o remédio em suas listas de medicamentos (REMUME), o que, consequentemente, leva a uma prescrição escassa.

“A web aula abordará os benefícios clínicos do uso da gliclazida, isolada ou associada a outros hipoglicemiantes orais, no manejo do paciente diabético, no sentido de manter um bom controle metabólico e, consequentemente, evitar complicações da doença a longo prazo”, diz a farmacêutica. 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Estado vai pagar até R$ 50 mil de recompensa a quem der informações sobre crimes em MT

O dinheiro vai para quem colaborar de forma anônima ou não, e será pago pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp).

Publicados

em

Por

G1 MT

Um decreto assinado pelo governador Mauro Mendes (União Brasil) regulamenta o pagamento de recompensa a quem der informações que possam ajudam em investigações criminais em Mato Grosso. O valor máximo a ser pago é de R$ 50 mil. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado que circula nesta sexta-feira (1º). O texto já está em vigor.

O dinheiro vai para quem colaborar de forma anônima ou não, e será pago pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp).

As informações constam do decreto que regulamenta a aplicação da lei de janeiro de 2020, de autoria do deputado estadual Silvio Fávero, que morreu no ano passado, vítima de covid-19.

“Considera-se pagamento de recompensa a retribuição sob forma de pecúnia, em espécie, havendo reserva orçamentária para esse fim, pelo oferecimento de informações que sejam úteis, concretas e capazes de auxiliar as instituições de segurança pública na prevenção, repressão ou apuração de crimes ou ilícitos administrativos, bem como na prisão de infratores da lei foragidos”, diz trecho do decreto.

Os valores a serem pagos serão determinados pela Comissão de Pagamento de Recompensa, sendo limitados a R$ 50 mil, levando em conta a complexidade da investigação, as despesas das diligências policiais realizadas, a repercussão social do crime, o nível de periculosidade do foragido em questão, entre outros aspectos.

Leia Também:  Polícia Militar prende homem por transporte ilegal de madeira em Feliz Natal

A Comissão de Pagamento será formada por membros das polícias Civil, Militar e Penal, Superintendência Financeira da Sesp, Ministério Público do Estado e Procuradoria Geral do Estado.

O pagamento da recompensa também será feito para as pessoas que ajudarem na prevenção de crimes “de grande repercussão social que precisam de atuação imediata”.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: