conecte-se conosco


NACIONAL

Mulher xinga de bosta, cospe em PM e é presa em hospital

Muitos chamam a mulher de “ridícula” e parabenizam a atitude do policial.

Publicados

em

Fonte: RepórterMT

A Delegada Raquel Gallinati publicou um vídeo em seu Instagram, na tarde desta terça-feira (21), mostrando uma mulher desrespeitando um policial em uma situação absurda. Enquanto o policial permanece parado, a mulher o chama de “bosta”, “um merda”, e diz que ele não conhece as leis.

Quando a mulher coloca a mão no policial, o profissional a imobiliza e dá voz de prisão. Neste momento, ela começa a gritar, fazendo um verdadeiro escândalo. Se joga no chão e o policial a algema, momento em que volta a insultá-lo, em meio a gritos e risadas, e cospe nele.

“Cenas assim estão cada vez mais sendo normalizadas, ativistas ‘defensores de bandidos’ e da impunidade, com seus barulhentos discursos cada vez com mais adeptos, nos deixando à mercê de uma sociedade subjugada a inversão de valores”, escreveu Gallinati na legenda do vídeo.

Nos comentários é possível ver a revolta da população, onde muitos chamam a mulher de “ridícula” e parabenizam a atitude do policial.

Veja o vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mulher leva marido amarrado para se vacinar contra a Covid
Propaganda

NACIONAL

Campanha eleitoral será mais curta esse ano

Com 1º turno em 2 de outubro, partidos e candidatos terão 46 dias nas ruas e na internet para apresentarem suas propostas.

Publicados

em

Por

G1
A pouco mais de três meses do 1º turno das eleições de 2022, partidos e pré-candidatos se articulam para a eleição presidencial mais curta desde 1994. Neste ano, a campanha eleitoral será feita entre 16 de agosto e 1º de outubro, um período de 46 dias de ações nas ruas e internet.

O ano com intervalo mais curto até então ocorreu na última eleição, em 2018, com 50 dias liberados para distribuição de santinhos, pedidos de votos e eventos oficiais das campanhas (confira na tabela abaixo). Com mudança na lei eleitoral, o intervalo foi reduzido e criada a pré-campanha – quando os políticos podem se chamar de pré-candidatos e debaterem, mas sem pedir explicitamente voto ou apoio.

Antes da mudança na lei, os partidos e candidatos tinham período maior para apresentarem seus projetos aos eleitores, com o mínimo de 85 dias para a eleição à Presidência (o que ocorreu em 2006, na reeleição de Lula). A média entre 1994 e 2014 era de 90 dias com as campanhas nas ruas — inclui também os materiais veiculados em rádio e TV.

Leia Também:  Homem mata ex-mulher a facadas após ser cobrado por pensão alimentícia; veja o vídeo

Eleitores e pré-candidatos têm uma série de prazos até a realização do 1º turno, em 2 de outubro, em que poderão pedir voto em trânsito e apresentarem oficialmente o registro de candidaturas, por exemplo.

Confira os principais prazos até o 1º turno:

Eleitores:

12 de julho: início da data em que os eleitores podem pedir para votar em trânsito.

18 de julho: alterações ou retirada da 1ª via do título para cidadãos com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida.

3 de agosto: nomeação dos mesários.

18 de agosto: termina prazo para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida atualizarem sua situação eleitoral.

2 de outubro: realização do 1º turno em todo país.

Pré-candidatos:

20 de julho: início das convenções partidárias e que o TSE divulga o limite de gastos para cada cargo em disputa.

5 de agosto: último dia para as convenções partidárias.

12 de agosto: TSE define o tempo de propaganda em rádio e TV para cada chapa.

15 de agosto: último dia para o registro das candidaturas.

Leia Também:  Sem-teto vira empresário e processa Deolane por difamação

16 de agosto: começa oficialmente a campanha eleitoral.

26 de agosto: início da campanha em rádio e TV.

1 de outubro: fim da propaganda eleitoral.

2 de outubro: realização do 1º turno em todo país.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: