conecte-se conosco


MATO GROSSO

Dunga Rodrigues é homenageada em projeto de audiotur pelo Centro de Cuiabá

Publicados

em


Que tal um passeio guiado por pontos históricos de Cuiabá, ouvindo lendas de suspense, mistério e humor? A idealização de um audiotur pelo Centro de Cuiabá foi uma escolha criativa do Grupo Tibanaré para homenagear, in memoriam, uma das mais célebres ativistas culturais de Mato Grosso, Dunga Rodrigues.

Essa é a proposta do projeto “Experiências Sensoriais”, aprovado no edital Conexão Mestres da Cultura de Mato Grosso, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), com recursos da Lei Aldir Blanc. O aplicativo “Passeio Sonoro” estará disponível a partir deste sábado (29.01), às 12h, na Play Store (Android) e App Store (IOS).

O secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Secel-MT, Beto Dois a Um,  celebrou a inciativa. “Dunga tem uma contribuição inconteste para nossa cultura, principalmente pela diversidade de sua produção. Este projeto promove a integração da cultura e do turismo, potencial que deve ser sempre explorado como via de mão dupla no fortalecimento dos dois segmentos”.

Produtora executiva do projeto “Experiências Sensoriais – Dunga Rodrigues”, Fernanda Gandes, conta que, por conta da situação pandêmica, a equipe optou por liberar apenas a visitação individual nesse primeiro momento. Como o app fica ativo por 12 meses, espera-se que os atores que interpretaram os personagens também possam integrar um tour presencial, aos moldes de outro projeto do repertório do Tibanaré, o Passeio Noturno.

Leia Também:  Projeto de empreendedorismo ensina técnicas de confeitaria a mulheres vítimas de violência doméstica

“E além disso, é desejo da nossa equipe ampliar o circuito para o Porto e Coxipó. Nessa primeira fase estão disponíveis seis lendas do Centro Histórico. No aplicativo, um mapa revela os pontos de visitação”, explica Fernanda.

Exposição

O projeto prevê ainda uma “exposição virtual” dedicada a Dunga Rodrigues, com a curadoria de Naine Terena, Jefferson Jarcem e Fernanda Gandes. No site oficial do projeto, estarão reunidas fotos e poesias, dentre outros itens de acervo composto a partir da colaboração da família, que vive no Rio de Janeiro, da direção do Conservatório Musical Dunga Rodrigues, em Cuiabá, e extraídas do site www.familiascasabarao.com.br, organizado pela historiadora Elizabeth Madureira Siqueira.

A curadora explica que o objetivo da exposição é amplificar o alcance da tradição oral das histórias pelas quais Dunga tinha muito apreço.

“Era seu desejo que as lendas fossem mantidas vivas no imaginário popular, sendo reproduzidas pelas próximas gerações. Ela inclusive manifesta esse desejo em um de seus livros, o dedicando às crianças, para que elas celebrem as histórias de seus antepassados”.

Leia Também:  Fiscais flagram bezerros sendo transportados em porta-malas de carro e sem documento sanitário

Biografia

Maria Benedita Deschamps Rodrigues, nome de batismo, foi professora, musicista, historiadora e escritora. Na perspectiva da literatura, teve como um dos principais focos o registro da história oral da capital mato-grossense.

Dunga Rodrigues nasceu em Cuiabá, em 1908, e morreu em Santos, em janeiro de 2006. Ela é uma das figuras femininas da cultura mato-grossense do século passado, das mais cultuadas. Por conta da sua inconteste produção literária, conquistou uma cadeira na Academia Mato-grossense de Letras, em tempos em que a instituição era frequentada majoritariamente por homens.

Dunga Rodrigues deu aulas de francês e, principalmente, de música. Promoveu recitais, formou muitos músicos na capital e escreveu diversos livros sobre a cultura e história de Cuiabá e Mato Grosso. Também foi membro do Instituto Histórico e Geográfico do Estado, do Centro de Música Brasileira do Estado de São Paulo e integrou a Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra.

Serviço

Lançamento Audiotour do projeto “Experiências Sensoriais – Dunga Rodrigues”

Dia: 29/01/2022

Hora: 12h

Onde baixar o app: Passeio Sonoro – Play Store (Android) e App Store (IOS)

Mais informações: www.grupotibanare.com.br

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Seduc promove capacitação para trabalhar emoções dos alunos

Publicados

em

Por

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) destinou o período da tarde desta quarta-feira (18/05), para uma capacitação com os profissionais presentes na FATEC Senai. O evento também teve presença online de professores de diferentes locais do Estado.

A finalidade do encontro foi apresentar dados sobre a saúde mental de crianças e adolescentes neste período pós-pandemia e informar sobre as oficinas, que ocorrerão ao longo dos dias, com a visita dos gestores da Nuvem9Brasil às 15 Diretorias Regionais de Educação (DRE). A parceira da Seduc é uma instituição que promove estratégias para o desenvolvimento de competências socioemocionais.

Atualmente, nas agendas internacionais para a Educação, o desenvolvimento de competências socioemocionais têm sido destaque. Aliado a isto, um estudo da UNICEF, sobre a pandemia, demonstra que mais de 13% dos adolescentes, entre 10 e 19 anos, foram diagnosticados com algum transtorno mental.

Diante deste cenário, a Seduc tem buscado promover, desde o ano passado, cuidados com a saúde mental dos estudantes, principalmente a partir dos reflexos e traumas causados pela Covid-19. Iniciou, então, um trabalho de desenvolvimento de competências socioemocionais com os alunos das séries iniciais e, agora, amplia esta proposta, atendendo também aos alunos do 6°ano até o ensino médio.

Leia Também:  Trade turístico conta com linhas de crédito para fomentar a economia

Dentro desta metodologia de prevenção ao adoecimento mental, materiais orientativos e lúdicos já estão à disposição nas escolas e, na sequência, professores serão capacitados para lidar com as dificuldades emocionais dos estudantes.

Daniela Benites Moraes, coordenadora da EE Alina do Nascimento Tocantins, relata, que depois da pandemia, os alunos estão com dificuldades para trabalhar suas emoções. Ela percebe o abalo emocional deles e como esta situação tem atrapalhado o rendimento escolar e as relações interpessoais. A coordenadora reconhece o material como um apoio para lidar com o problema.

“Acho que trabalhar o socioemocional deles é fundamental e o material recebido é muito interessante. Já estávamos trabalhando com os alunos dos anos iniciais, os pequenos, e agora vamos trabalhar do 6° ao 9° ano, fase na qual estamos tendo mais problemas na escola, mas estamos motivados”.

Uma das metas do programa é desenvolver as competências emocionais de Autoconsciência, Autorregulação, Consciência Social, Tomada de Decisão Responsável e Habilidades de Relacionamento. A tríade Empatia, Respeito e Responsabilidade deve conduzir o trabalho junto aos professores.

Leia Também:  Polícia Civil registrou 14 mil pedidos de medidas protetivas em 2021

Joilson Francisco da Conceição, professor de Artes da EE Gov. Garcia Neto, que já vem trabalhando com o programa, defende a utilização da metodologia.

“Vai contribuir muito – e já está contribuindo na nossa unidade. Tivemos contato com o material. Inclusive, trabalhamos com os líderes de turma, pois eles têm maior facilidade de comunicação e percebemos os resultados. Os alunos querem contar sua história e buscam algum caminho para sair da angústia ou de alguma aflição que estão sentindo”, detalhou Joilson.

O parceiro da Seduc, Paulo Abud, ressalta a postura do Estado em buscar mitigar o sofrimento mental na rede. “O Estado tem se preocupado com a situação e pretende fazer desta ação uma política pública, não só um programa, mas uma política de Estado, o que demonstra a responsabilidade e a seriedade desta gestão. Não tenho a menor dúvida de que a educação de Mato Grosso está preparando uma geração muito melhor a partir destas ações”, declarou. 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: