conecte-se conosco


Geral

Duas pessoas morrem após acidente na PR-323

congestionamento de aproximadamente 10 quilômetros

Publicados

em

Duas pessoas morreram e uma ficou ferida após um acidente na PR-323, em Sertaneja, na manhã desta quarta-feira (18).
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), quatro caminhões bateram no KM 9. A colisão ocorreu por volta das 9h.


Conforme a polícia, um caminhão carregado com bebidas invadiu a pista contrária e atingiu a lateral de um caminhão. Depois disso, esse veículo com bebidas bateu de frente com uma carreta que estava carregada com bobinas de plástico.
Para desviar do acidente, o motorista do quarto caminhão envolvido jogou o veículo para uma área de plantação às margens da rodovia.
Os caminhoneiros do caminhão de bebidas e do que estava carregando bobinas morreram no local. Os corpos serão levados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Londrina.
O motorista do veículo que parou na plantação sofreu ferimentos graves e foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao hospital Santa Casa de Cornélio Procópio.
O caminhoneiro do quarto veículo envolvido não ficou ferido. A batida provocou um congestionamento de aproximadamente 10 quilômetros.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  A procura do marido desaparecido há dias, mulher encontra infiel no cabaré; veja vídeo
Propaganda

Geral

Chegada do inverno aumenta risco de AVC

Conheça os sintomas e entenda porquê o socorro imediato é crucial na diminuição de sequelas permanentes

Publicados

em

Por

Camila Crepaldi – UNIC

Popularmente conhecido como derrame, o Acidente Vascular Cerebral se caracteriza por alteração do fluxo sanguíneo no cérebro, o que resulta na falta de oxigênio e nutrientes.

Segundo a Organização Mundial de AVC, 70 mil brasileiros morrem de AVC todos os anos. As doenças cerebrovasculares são as que mais matam e o AVC fica atrás apenas do infarto nesse ranking, sendo a principal causa de incapacidade em adultos. rr

E por que será que a incidência de tal enfermidade é maior no frio? Médica neurologista e professora do curso de Medicina da Unic, Bianca Araldi, conta porquê nesse período é preciso estar mais atento a possíveis sintomas. “Para manter a temperatura corpórea, os vasos reduzem seu calibre para evitar a perda de calor; ação essa que aumenta a pressão arterial sistêmica. Deve-se considerar que nesse período, o consumo de água é menor então a tendência a ter uma desidratação é maior, deixando o sangue mais viscoso. Sendo assim, a somatória do sangue mais viscoso e da vasoconstrição, facilita o deslocamento de placas de gordura pelo corpo, aumentando o risco de isquemia cardíaca ou cerebral”, explica a especialista.

Leia Também:  População de Acorizal terá acesso à cirurgias de pequeno porte

Manifestado de duas maneiras – isquêmica ou hemorrágica, o AVC merece atenção quanto aos sintomas para que se identifique rapidamente, uma vez que o tratamento deve ser imediato.

No AVC isquêmico os vasos do cérebro se estreitam ou são bloqueados, o que gera interrupção do fluxo sanguíneo (isquemia). Ocorre, em geral, em pessoas mais velhas, com diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial, problemas vasculares e fumantes. Os sintomas normalmente são: perda repentina da força muscular de um lado do corpo, ou da visão; dormência na face, braço ou perna de um lado do corpo; dificuldade de comunicação oral (fala arrastada) e de compreensão; tonturas; formigamento num dos lados do corpo

No AVC hemorrágico a especialista destaca que ocorre sangramento em uma parte do cérebro em consequência ao rompimento de um vaso sanguíneo. Nesse caso, deve-se ficar atento a qualquer sinal de aumento da pressão intracraniana; dor de cabeça forte e repentina acompanhada de vômitos; e déficits neurológicos semelhantes aos provocados pelo acidente vascular isquêmico.

A neurologista destaca que cultivar hábitos saudáveis é um caminho para driblar os riscos de AVC. “Há os chamados riscos modificáveis, que são aqueles cuja identificação, intervenção e tratamento podem evitar o primeiro evento cerebrovascular ou reduzir a recorrência. Hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso, sedentarismo, tabagismo e consumo exacerbado de álcool, estão na lista de agravantes”, alerta.

Leia Também:  Municípios da Comcam receberão R$ 17,8 milhões do pré-sal no dia 30 deste mês

Ao identificar os sintomas, o que fazer?

“A primeira informação importante é que o tempo entre os primeiros sintomas até o atendimento do paciente é crucial para evitar sequelas mais graves”, enfatiza Bianca ao orientar que a vítima seja levada imediatamente a um hospital com serviço de neurologia.

No Brasil, o atendimento nos hospitais ocorre com a realização imediata de uma tomografia computadorizada de crânio e a administração de um medicamento específico, quando indicado, para reduzir ou até evitar sequelas permanentes seguido de diversos exames. O trombolítico dado na fase inicial dos sintomas, quando indicado, apresenta boa eficácia levando a melhoria do paciente em boa parte dos casos. Atualmente a medicina já dispõe de recursos bem eficazes para enfrentar os AVCs, principalmente os isquêmicos, que representam cerca de 85% dos casos identificados nas unidades de saúde.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: