conecte-se conosco


MATO GROSSO

Crianças plantam árvores e iniciam formação no curso de Agente Ambiental Mirim da PM

Publicados

em

O Batalhão da Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) promoveu, na tarde desta segunda-feira (30.05), a abertura da 6º turma do projeto Agente Ambiental Mirim, em Cuiabá. A iniciativa busca levar para crianças, de nove a 11 anos de idade, a consciência sobre a importância de se cuidar do meio ambiente. Os alunos já passaram por uma experiência prática, fazendo o plantio de árvore, durante a aula inaugural do projeto.

A turma é composta por mais de 60 alunos da Escola Estadual Rodolfo Augusto Trechaud e Curvo, localizada no bairro Residencial Paiaguás. Durante cerca de quatro meses, as crianças selecionadas participarão de atividades e disciplinas, que tratarão de temas como ecologia e sustentabilidade, fauna, flora e biomas de Mato Grosso, além de noções sobre reciclagem, legislação, civilidade, hierarquia e disciplina.

O comandante do Batalhão Ambiental, tenente-coronel Fagner Augusto do Nascimento, abriu o evento destacando que os futuros agentes ambientais mirins terão um papel importante para a defesa ao meio ambiente, assim como o bem estar da sociedade local e global.

Leia Também:  Operação prende seis motoristas por embriaguez ao volante em Cuiabá

“O curso tem enfoque educativo através da prática, não apenas em questões socioambientais como na formação de cidadãos conscientes, de modo a despertar os alunos para que possam agir corretamente para a preservação do meio ambiente, além de conscientizar suas famílias e comunidade”, afirmou o tenente-coronel Fagner.

O juiz titular do Juizado Volante Ambiental (Juvam), Rodrigo Curvo, um dos parceiros do projeto, também esteve presente à solenidade e afirmou que o projeto Agente Ambiental Mirim “é altamente importante, em sua essência, em trabalhar com crianças para conscientizá-las sobre a importância da preservação do meio ambiente, criando fundamentos e percepções necessárias à proteção da natureza”.

Na aula inaugural, a aluna Dayara Kely Ribeiro Coelho fez a leitura de um texto alusivo ao projeto que, em sua história, já formou mais de 200 crianças, para que sejam capazes de contribuir para a melhoria do meio ambiente e da comunidade onde vivem.

As crianças ainda assistiram a uma palestra, ofertada pelo Juvam, que apresentou as noções básicas sobre meio ambiente. Por fim, realizaram a primeira ação prática do curso e plantaram três mudas de Ipê Branco dentro do Quartel do Comando-Geral da PM. 

Leia Também:  "Governo faz o maior pacote de investimentos da história do Araguaia", destaca prefeito de General Carneiro
Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Publicado edital do Concurso Público da Defensoria Pública de MT

As inscrições para o processo seletivo começam no dia 11 de julho e vão até o dia 12 de agosto.

Publicados

em

Por

DO REPÓRTER MT

O edital do VI Concurso Público que selecionará defensores de I classe para a Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT) circula no Diário Oficial desta sexta-feira (1/7), com oferta de 20 vagas imediatas mais formação de cadastro de reserva. As inscrições começam no dia 11 de julho e seguem até 12 de agosto, no site da organizadora, a Fundação Carlos Chagas (FCC). A prova objetiva está prevista para outubro.

Das vagas ofertadas, 20% são reservadas aos negros e quilombolas, 10% aos deficientes e 5% aos indígenas. O Edital número 01/2022 traz informações detalhadas nos itens 4, 5 e 6 sobre qual procedimento cada um desses grupos deve adotar para se inscrever com base nesses requisitos.

E, pela primeira vez, a seleção da DPMT permitirá o uso de nome social na prova à pessoa travesti e transsexual que se candidatar. É necessário, porém, que no ato da inscrição, a pessoa envie documento de identidade civil, digitalizado, acompanhado da solicitação assinada, indicando o nome social, conforme o descrito no item 3.17.5.1 do edital.

Os procedimentos que os candidatos com necessidades especiais devem tomar para solicitar o que precisam para fazer o concurso, como por exemplo, prova em braile, em letras maiores, ou lugar isolado para amamentar, também estão descritos no item 3.17 do edital e devem ser tomados até o último dia de inscrição para o concurso: 12/08. Os pedidos serão analisados sob a ótica da legalidade e no dia 22 de agosto, terão resposta divulgada no site da FCC.

Realidade – A secretária executiva e integrante da Comissão Organizadora do Concurso, Luziane de Castro, avalia a execução do certame como mais um dos sonhos do órgão que, agora, é materializado. “A realização desse VI Concurso para defensores públicos é mais uma grande vitória para a nossa Instituição. Além de proporcionar o respeito à diversidade, como também de uma parcela do público vulnerável, o concurso possibilitará a tão sonhada expansão da Defensoria Pública”.

Leia Também:  Workshop aborda metodologias de monitoramento da degradação na Amazônia Legal

E ela acrescenta: “Nosso objetivo é, literalmente, pintar o mapa do estado de Mato Grosso de verde, fazendo com que toda a população vulnerável do Estado seja atendida pela Defensoria, cumprindo assim, nosso mandamento constitucional e levando o Estado, finalmente, a cumprir a Emenda 80/2014”, disse.

Local e Inscrição – Todas as provas serão aplicadas em Cuiabá e só serão expandidas para municípios próximos, em caso de necessidade de espaço. Já as inscrições para o concurso só serão feitas virtualmente, pelo site: www.concursosfcc.com.br, no valor de R$ 321, no horário de Brasília. O salário inicial para o defensor público de primeira classe é de R$ 24.895,43.

Isenção – Está garantida àqueles com salário líquido mensal, individual, de até um salário mínimo ou familiar de até três salários mínimos; aos desempregados; aos doadores de sangue que comprovarem três doações anteriores à publicação do edital; aos convocados pela Justiça Eleitoral conforme a Lei 11.238/2020 e aos jurados. A isenção pode ser pedida e documentada do dia 11 de julho até o dia 15 de julho. No dia 22 de julho os pedidos aceitos serão publicados.

Provas – A seleção foi organizada em quatro etapas, três delas classificatórias e eliminatórias e a última, provas de títulos, apenas classificatória. A primeira e a segunda etapas – provas objetivas e discursivas – serão aplicadas pela Fundação Carlos Chagas. A duas outras – prova oral e análise de títulos – serão realizadas pela Comissão do Concurso da Defensoria Pública. A Comissão é formada por defensores e membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT).

Leia Também:  Vídeo mostra momento em que caminhão atropela médico que atendia vítima de acidente na BR-163

A prova objetiva está prevista para o dia 9 de outubro de 2022, no período da manhã. A prova escrita (discursiva) está marcada para dezembro, nos dias 17, no período da tarde, e 18, de manhã e à tarde. E a prova oral ainda terá a data definida, a ser divulgada por Edital de Convocação, a ser publicado no Diário Oficial e no site da FCC.

O edital traz três anexos: o primeiro com requerimento de isenção do valor da inscrição; o segundo com o conteúdo programático que será cobrado nas provas e o terceiro com o cronograma das atividades.

Todos os questionamentos relacionados ao Edital 1/2022 deverão ser encaminhados ao Serviço de Atendimento ao Candidato (SAC) da Fundação Carlos Chagas, por meio do Fale Conosco no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br), ou pelo telefone (11) 3723 4388, de segunda a sexta-feira, em dias úteis, das 10h às 16h, horário de Brasília.

A Defensoria Pública de Mato Grosso está presente atualmente em 52 das 79 comarcas do Estado, atendendo assim, 98 dos 141 municípios, por meio do trabalho de 196 defensores e suas equipes. Porém, a necessidade da população carente exige a expansão do serviço para 100% do Estado e com a execução desse concurso, o órgão dá mais um passo para a ampliação do seu atendimento.

EDITAL

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: