conecte-se conosco


VARIEDADES

‘BBB 22’: Jessi é eliminada e reality tem somente homens pela 1ª vez

Publicados

em

 

source
Jessilane, do BBB 22
Reprodução/GShow

Jessilane, do BBB 22

 

Jessilane estava com esperanças de continuar na casa do “Big Brother Brasil”, mas foi eliminada no paredão deste domingo (17), com 63,63%% dos votos. A professora estava disputando uma vaga na final ao lado de Arthur Aguiar, Douglas Silva e Eliezer, que ficaram com 28,54%, 5,91%% e 1,92%%, respectivamente.

A eliminação de Jessi não foi uma grande surpresa, mas as pesquisas feitas por sites especializados indicavam que a ex-sister poderia se manter na casa e derrotar Arthur Aguiar, atual favorito ao prêmio máximo de R$ 1,5 milhão. Agora, além do ator, também estão na casa o designer Eliezer, o ator Douglas Silva, o publicitário Gustavo Marsengo, o atleta olímpico Paulo André e o surfista Pedro Scooby.

Durante a maior parte do programa a professora fez parte do trio das Comadres, formado por Lina, Natalia e Jessi. O grupo também já teve Naiara Azevedo, que deixou o programa na terceira semana.

Quem é Jessi?

A professora de biologia Jessilane, de 26 anos, é natural da Bahia, mas mora em Valparaíso de Goiás, em Goiás, desde os primeiros dias de vida. Sempre teve o desejo de ajudar nas contas de casa e, por isso, seu primeiro trabalho de carteira assinada foi aos 14 anos. Nunca deixou de lado os estudos. Já formada, aprendeu Libras para poder lecionar para alunos surdos e, atualmente, é pós-graduada na linguagem de sinais e estuda para ser intérprete. Para completar a renda, dá aulas como professora particular e, nos fins de semana, ajuda a mãe em um salão de beleza. Tem muito orgulho da carreira acadêmica que trilhou.

Leia Também:  Yasmin Brunet posta de biquíni e filosofa: "Yasminhe-se"

Jessilane se considera brincalhona, mas sabe ser firme quando necessário. Conta que costuma ficar mais próxima das pessoas que acabou de conhecer do que os próprios amigos que as apresentaram, e que todos a classificam como “inimiga do fim”. Adora balada. Pretende se jogar de cabeça na experiência do BBB: “Quero tudo, menos sair do programa como planta”. Diz que, apesar de evitar discussões, desce do salto quando bate de frente com alguma atitude preconceituosa.

Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

INTERNACIONAL

Homem é enterrado vivo após beber e desmaiar durante festival na Bolívia

Victor Alvarez, de 30 anos, conseguiu escapar do caixão, que estava a 80 km de distância da festa; linha de apuração aponta para ritual

Publicados

em

Por

R7

Um jovem de 30 anos afirmou que foi enterrado vivo depois de consumir bebidas alcoólicas com um amigo e ficar bêbado durante um tradicional festival em homenagem à Mãe Terra em El Alto, na Bolívia.

Victor Hugo Mica Alvarez conseguiu escapar do caixão em que foi colocado, em Achacachi, a cerca de 80 km de distância do local do evento.

As autoridades investigam a possibilidade de o rapaz ter sido vítima de um ritual. O caso ocorreu na última sexta-feira (5), de acordo com o jornal britânico Daily Mail.

“Ontem à noite foi a pré-entrada [da Villa Victoria], fomos dançar, sou guia, e não lembro mais. A única coisa que lembro é que pensei que estava na minha cama e me levantei para ir ao banheiro, mas não conseguia mais me mexer. Foi quando empurrei o caixão, que tinha um vidro, que se quebrou. A terra começou a entrar pelo vidro, e então eu consegui sair. Eles me enterraram”, declarou o rapaz ao diário Página Siete, de La Paz, capital boliviana.

Leia Também:  'Quanto Mais Vida, Melhor': Guilherme tem mal súbito e desmaia

O Festival Madre Tierra conta com oferendas para Pachamama, a deusa da terra e da fertilidade na cultura dos povos indígenas dos Andes Centrais. Os bolivianos indígenas acreditam que a divindade “abre a boca” em agosto. Por isso, há quem ofereça a ela desde animais até doces. Existe a suspeita na região de que anciãos ainda oferecem seres humanos em segredo.

O jovem afirmou que havia uma estrutura montada no local em que foi enterrado. Assim que escapou, ele pediu ajuda a outro rapaz, que o levou a uma delegacia de polícia. No entanto, os agentes não acreditaram na versão de Álvarez, que procurou o jornal boliviano para fazer a denúncia e pedir ajuda com a investigação.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Add this code where the ad should appear:
Add this code before the tag: